domingo, 13 de dezembro de 2009

Filmes da minha vida #1 - As Bonecas Russas


Um dos filmes da minha vida, sem a menor sombra de dúvida. Para além de ser uma comédia hilariante e inteligente, é - como mostra o cartaz - um mosaico de amizades, amores e perspectivas de vida. Como pessoas tão diferentes se encontram (em A Residência Espanhola), se tornam amigas, crescem, e neste As Bonecas Russas revelam a sua postura perante o amor.
O título do filme deriva de um monólogo de Xavier, a personagem principal, em que este compara a busca do ser humano pelo amor ao acto de abrirmos as bonequinhas russas (ou matrioshkas). Procuramos, procuramos, vamos abrindo uma após outra, até chegarmos ao coração, aquela pequenina e preciosa, o fim da procura. Eu adoro este excerto de uma reflexão do Xavier:

"J’ai repensé à toutes les filles que j’avais connu, avec qui j’avais couché ou même que j’avais seulement désiré. Je me suis dit qu’elles étaient comme des poupées russes. On passe sa vie entière à jouer à ce jeu. On est curieux de savoir qui sera la dernière, la toute petite qui était caché depuis le début. On ne peut pas l’attraper directement, on est obligé de suivre le cheminement. Faut les ouvrir l’une après l’autre en se demandant à chaque fois «est-ce que c’est elle la dernière?»"*

*"Pensei em todas as raparigas que conheci, com quem dormi ou até mesmo apenas desejei. Disse a mim próprio que elas são como bonecas russas. Passamos a vida inteira a jogar este jogo. Ficamos curiosos por saber quem será a última, aquela pequenina que esteve escondida desde o princípio. Não conseguimos chegar a ela directamente, somos obrigados a percorrer um certo caminho. É preciso abri-las, uma por uma, perguntando-nos a cada vez: «Será que é ela a última?»"

1 comentário:

Pumpkin disse...

:) Obrigada por partilhares! Vou tentar alugar, vi o Residência Espanhola há vários anos, não sabia da existência deste filme. Já agora, aproveito para recomendar um filme que vi na Sexta-feira: Os irmãos Bloom... muito engraçado e com uma actriz de quem gosto muito: a Rachel Weisz. Beijinhos