domingo, 3 de janeiro de 2010

A party...


Esta passagem de ano foi certamente, e antes de mais, um misto de emoções. Fomos com amigos para um destino de neve, animados pelas perspectivas favoráveis à existência de condições para fazer umas boas descidas.
No dia 31, acordei com um feeling qualquer bastante desagradável. O tempo não estava famoso para a viagem de quase 3 horas que nos esperava, e eu ia fazê-la separada do meu hubby - que, tal como uma outra amiga, estava a trabalhar e iam partir uma horita ou duas mais tarde do que nós.
Com duas horas de atraso lá saímos - eu e mais 3 amigos. Uma hora depois, saiu o meu hubby. O caminho revelou-se difícil. Encontrámos muita neve já na recta final da viagem, o que significou uma verdadeira saga de colocar correntes nas rodas/tirar correntes das rodas. Chegámos a muito custo, não ao fim de 3, mas ao fim de 4 horas e muito de viagem. Por esta altura, e sempre com aquele feeling estranho no coração, já eu estava nervosa ao não ter o hubby comigo, pois vi o quão difícil foi chegarmos lá acima. Eis senão quando descobrimos que o meu marido e a nossa amiga estavam redondamente perdidos em "nenhuresville". Nós não fazíamos ideia de onde eles estavam, mas tentávamos ajudar à distância. Horas depois, novamente eis senão quando eles ficaram incontactáveis. Eu e o marido da amiga que estava com o meu hubby entrámos em parafuso... Ao imaginá-los numa estrada secundária qualquer na Espanha (mais ou menos) profunda, sem telemóvel, com um GPS marado que os mandava andar em círculos. E o tempo a passar...
Finalmente, já decorrido demasiado tempo de ansiedade, vemos dois faróis a descer a rua do hotel e parecíamos uns doidinhos a correr escada abaixo, aos saltos enterrados em neve até ao meio da canela, e a jurar que jamais voltaremos a ir para onde quer que seja sem as nossas caras-metade! Bem, agora não parece tão gravoso, mas na Véspera de Ano Novo tudo parece mais dramático!
Dez minutos depois da chegada deles estávamos a celebrar o Año Nuevo, a começar a jantar e brindar por tudo e por nada, e escusado será dizer que o resto da noite foi a verdadeira animação!...

Sem comentários: