quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A Bela e o Paparazzo


Acabadinha de chegar dos movies, fica aqui a minha piquena achega.

Este filme definitivamente não me encheu as medidas. Achei-o o básico mais básico das comédias românticas - e eu sei do que estou a falar, como consumidora voraz do género. O argumento é fraquito... A interpretação da Soraia não convence, com tanta afectação, tantos jeitos e trejeitos. E aquele cabelo louro... Jasus. Durante grande parte do filme, a rapariga (de quem eu não acho ter um rosto assim tão bonito, mas já o corpo admito que é fantabulástico) parece uma velha de cabelo oxigenado e com aqueles penteados fora de moda. Já nas sequências em que ela usa chapéu, sim senhor, bastante gira.

Uma nota (muito) positiva para os rapazes: Marco d'Almeida, Pedro Laginha e Nuno Markl. E já agora, Ivo Canelas. Com interpretações tão naturais, fizeram-me rir, e fizeram valer a pena o meu serão ser gasto neste filme. Ah, e o cãozinho também. Que fofura.

Se vos parecer que este post não faz muito sentido, dêem-me um desconto. Estou a cair de sono.

3 comentários:

Rita G. disse...

A Soraia Chaves não me convence...é gira, simpática, mas boa actriz...nááá...Bj:-)

VannD disse...

A meu ver o prémio de melhor interpretação vai para: o cão!
Aquele Labrador preto bébé que é encontrado na rua (sim, em Lisboa tropeça-se em Labradores ao virar de cada esquina :p) faz um papelão. É tudo natural ;)

Miss Star Pink disse...

Relativamente a este filme já falei no meu blogue. Mas tal como tu adorei o pormenor do cão.
Serei eu a única a achar a Soraia linda e distinta? É que gosto mesmo mt, mt da figura da girl!
Bjinho ;)