sábado, 19 de junho de 2010

6 coisas (des)interessantes...


... que possivelmente ainda não vos contei sobre mim. Foi o desafio que a minha cara Miss Star Pink me colocou e eu vou tentar estar à altura.

1- Sou muito desastrada. Ao extremo. Estou sempre a cair, na rua, em casa..., porque não olho por onde ando, ou porque os saltos resvalam num desnível do passeio. A última vez foi aquele épico trambolhão em Janeiro passado, mas já tem havido ameaças de mais uma sequela. Outro sintoma da propensão ao desastre é que parto bastantes coisas. Uma das últimas vezes que me aconteceu, parti um copo enquanto o lavava, o que me valeu a linda cicatriz que agora tenho na mão direita. Ah, corto-me muitas vezes enquanto cozinho. E sujo-me toda a comer. A L., quando almoçávamos na cantina da universidade, todos os dias me ralhava como se eu tivesse dois anos de idade, enquanto mal dominava o riso e olhava para mim com olhos de "como é que é possível, com esse tamanho todo...". É, sou o verdadeiro cromo.

2- Aprendi a ler sozinha, com 3 anos. Eu quando era mais novita era assim uma espécie de geniozinho. Depois, como fui subaproveitada (cof, cof), dei nisto. Mas, voltando à historinha, a minha mãe era professora primária (como se dizia na altura), e como percebia da coisa, e achou que eu estava a mostrar-me muito curiosa pelas palavras e sintaxe das frases, decidiu estimular-me, a ver no que dava. Deu-me vários livros do ABC dos coelhinhos, etc. Então, como eu estava horas no potinho à espera de completar o serviço, foi lá que eu aprendi a ler. Chamava a minha mãe para perguntar o que precisasse, ela corrigia aquilo que estava mal, e num instantinho estava a ler rótulos de pomada e almanaques em casa das amigas da minha avó (ela gostava de me exibir). Para prova do alegado, ainda se conservam cassettes algures, com gravações que o meu pai fez de mim aos 3 anos, a ler o jornal local. Eh pá, tenho de ter orgulho nisto e agarrar-me desesperadamente ao passado, pois o brilhantismo foi-se todo antes da idade adulta...

3- Na escola era um bocadinho nerd. As minhas disciplinas de eleição, e aquelas em que eu sempre fui a melhor, são as línguas. Tenho imenso jeito para línguas estrangeiras, o que já se revelou em pequenita. Ainda não tinha 4 anos e já respondia à minha mãe "Ai dou nou" - tradução: I don´t know (estão a ver?? Sempre agarrada às velhas memórias de quando era inteligente). Nunca precisei de estudar uma linha de seja que língua for, elas "entram" naturalmente no meu cérebro quando as começo a aprender. O meu apogeu foi ter sido seleccionada, em segundo lugar a nível nacional, para ir a Roma representar Portugal com outras duas meninas num certame internacional de Latim. Que nerd, certo? Mas pronto, deu para passar uma semana em Roma à custa do estado ehehe. E foi "o" acontecimento do meu 12º ano.

4- Por falar em Latim, tive um pequeno crush pelo meu professor do 11º e 12º ano. Ele era giro, tinha uns enormes olhos verdes, usava um perfume delicioso, mas acho que o que era realmente bonito nele era a personalidade. Era uma pessoa algo tímida, e diria até inocente (era constantemente massacrado pelas alunas à conta disso), o que lhe dava um encanto terrível, na minha opinião daquela altura.

5- Quando era pequenita, os meus pais costumavam convidar uma amiga de família para vir connosco de férias. Ela dormia sempre comigo e com a minha irmã e era uma grande companheira de brincadeira para nós, pelo que a adorávamos. Quando eu tinha mais ou menos uns 11 anitos, comecei a despertar para as coisas da feminilidade... A I. tinha sempre um estojo de maquilhagem em cima da cómoda. Ora eu achava o máximo a maquilhagem mas não tinha coragem de pedir para pôr, porque achava que os meus pais me iam logo proibir. Mas pensei (a inteligência já tinha começado a desaparecer nessa altura): "Um bocadinho de rímel não se nota nada...". Então, todos os dias depois do pequeno-almoço me escapulia para o quarto e ia pôr rímel nos olhos às escondidas. Depois, ia para a praia toda feliz, tomava banho no mar e voltava para a areia a parecer que tinha levado murros nos dois olhos. Escusado dizer que ninguém nunca me chamou a atenção, simplesmente limitavam-se a rir às gargalhadas e eu sem perceber porquê. Uma vez a minha mãe chegou a perguntar-me "Diz lá o que andas a fazer de manhã..." E eu "Nada, não sei de que estás a falar!", com as provas do crime provavelmente a escorrerem pela minha cara abaixo...

6- Eu sou um bocado supersticiosa. Não do género "6a feira 13", "gato preto" ou "passar debaixo de escadas". Mas do género de ter rituais para os acontecimentos. Por exemplo: desde que o Euro 2004 nos correu tão bem (eu sei que não ganhámos, mas achei fenomenal o que fizemos por lá), tenho uma espécie de ritual quando há um jogo grande (obviamente que na semana passada não funcionou, vá-se lá saber porquê lol.), e que já fazia durante o Euro. Não o posso divulgar, sou supersticiosa. Outra coisa, é que durante a época de exames do meu final de curso, fui sempre aos exames e orais com as mesmas calças de ganga. Oh pá, deram-me sorte no primeiro, foram a todos, e o certo é que acabei o curso logo nessa primeira época. Claro que não acho que foi por causa das calças, mas a verdade é que estes rituais me ajudam a ter confiança e segurança, e isso sim, é meio caminho andado para o sucesso. Whatever it takes, right?

4 comentários:

Josefina disse...

Muito divertidas as tuas confissões! já me fartei de rir! Realmente é brilhante uma criança aprender a ler aos 3 anos! Deves ter orgulho nisso! :)

Lembraste-me de uma gira quando tinha 10 anos, já me achava muito branquinha na cara, e queria ter um ar mais coradinho! Então fui por blush da minha mãe...a pensar que aquilo mal se notava...não! Assim que a minha mãe me viu reparou logo e mandou-me logo ir lavar a cara! LOL

Beijinhos e bom fim de semana!

Miss Star Pink disse...

Tu és uma sumidade. Ponto final. Nota-se a léguas. Só sigo verdades.
Fartei-me de rir com a situação das calças de ganga. Nunca pensei que fosses assim. eheheheh

Beijinho com carinho

hoje vou casar assim disse...

Adorei ler!
E, quanto aos teus tempos de sobredotada, digo-te que hoje em dia isso é muito fácil de perceber. Podes ficar babada à vontade, mas é um facto que tens uma cultura e uma inteligência bem acima da média.


beijinhos

VannD disse...

Esta é a prova cabal que os blogs são um espaço de conhecimento e entretenimento. Apesar de saber muita coisa sobre a Queen ainda fui surpreendido por algumas destas confissões/curiosidades. Principalmente aquele "crush" pelo professor de Latim :)
Mas a parte da inteligência e bom-humor já não são novidade para ninguém ;)