sexta-feira, 30 de julho de 2010

Esse carrasco que me apavora


Hoje não é um dia cor de rosa. António Feio morreu. E eu sinto muito a sua morte, como a de uma figura com quem tanto simpatizava.
E a sua morte ressuscita em mim, mais uma vez de tantas, o medo que, confesso, está lá sempre, latente e teimoso. O pavor de esse monstro me roubar novamente alguém. O pavor de ter de travar uma luta contra esse (O) monstro.

Sou fraca, eu sei. Sou humana. Mas hoje apetece-me derramar uma lágrima ou um rio, não só pelo vulto que se perdeu, pelo homem que tristemente não venceu o monstro, mas também pelo medo desse carrasco que me apavora.

5 comentários:

Rita G. disse...

Maldita doença...

Sofia disse...

A mim também me apavora... Pena não o conseguirmos matar com gargalhadas, como dizia António Feio.
BJ

Olhos Dourados disse...

:(

VannD disse...

Quando ouvi a noticia hoje de manhã ao ir para o trabalho não consegui deixar de ficar emocionado. Por breves momentos fiquei cabisbaixo e introspectivo. Mas então a noticia acabava com a seguinte mensagem de António Feio: "Aproveitem a vida e ajudem-se uns aos outros. Apreciem cada momento, agradeçam e não deixem nada por dizer, nada por fazer."
Não podia ter ouvido nada mais inspirador.
Até sempre grande senhor...

with love fotos disse...

estou muito triste... :(