segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Como tudo o que é bom...


... as férias acabaram depressa demais.

Prefiro não dar importância ao sol, que teimou em não aparecer muito, nem ao céu cinzento que o substituiu bastante.
Prefiro ficar com os miminhos da mãe, os cuidados do pai, as conversas com a mana (eles não sabem e eu às vezes "esqueço-me", mas fazem-me muita falta no dia-a-dia). Prefiro valorizar os carinhos e o namoro com o M. O amor incondicional do Scott, a cada cinco minutos traduzido em lambidelas pegajosas e golpes vigorosos de cauda.

Não houve bolas de berlim à beira-mar, nem gelados italianos. Houve bolachas de aveia com queijo e houve cappuccinos. Às vezes os melhores prazeres da vida são tão simples... basta estarmos privados deles durante algum tempo para lhes darmos valor!

Houve um encontro para lá de saboroso, acompanhado de um jantar igualmente delicioso (um beijinho muito, muito grande e o nosso agradecimento por nos receberem, nós adorámos!). E houve silêncio do quotidiano, da vida de trabalho de todo o ano - e o bem que me soube esse silêncio!

Não foi o relaxamento total que eu tanto queria. Mas foi tão, tão bom.

5 comentários:

Marabunta & Framboesa disse...

passa tão rápido! :( nas não são precisas grandes coisas para apreciarmos as férias! são assim, pequenos momentos, que as tornam perfeitas! =)

cereja disse...

Parece que a malta veio agora toda de ferias. E concordo contigo, existem coisas tão simples que nós nem nos conseguimos aperceber do seuvalor *

Rita G. disse...

Passaste bons momentos, tiveste miminhos, por isso foi muito bom:) bj!

Kika disse...

Bem-vinda de volta :)

Isaal disse...

Sejas bem vinda!!!