sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A valsa



Continua a ser uma das danças mais adequadas para abrir qualquer baile formal. E ainda é a dança mais procurada pelos noivos para abrir o baile nos seus casamentos (embora a tradição já comece a ser preterida em favor de coisas mais originais e modernas). Talvez ainda continue a sê-lo, porque de todas as danças a valsa é a mais romântica. Continua a ser uma imagem linda a de qualquer par esvoaçante, a pairar pelo salão ou pela pista, em suaves rodopios.
Eu sou fã incondicional da valsa, pela sua elegância e leveza, e dancei-a no meu casamento.

As fotos que coloquei acima ilustram os dois tipos de valsa de salão: a primeira é a slow waltz, ou valsa inglesa; a segunda é comummente designada apenas de waltz, viennese waltz ou valsa vienense. A diferença entre as duas reside no facto de, apesar de ambas se dançarem em compasso ternário, o ritmo da primeira ser efectivamente mais lento, como o próprio nome indica.

Deixo-vos alguns vídeos. O primeiro ilustra uma slow waltz, e é precisamente a música que dançámos no nosso casamento (que saudades) - If I were a painting, de Kenny Rogers.

O segundo vídeo é a música que eu teria dançado caso tivesse optado por uma valsa vienense. É das minhas músicas preferidas para dançar a valsa.

1 comentário:

VannD disse...

Ainda fico arrepiado cada vez que oiço esta música ("If I were a painting"). Mas, não quero hostilizar a Alicia. Esta "If I ain't Got You" também mexe comigo.
Fica a memória de tempos idos. Tempos a não esquecer.