terça-feira, 31 de agosto de 2010

E assim se acaba a época da cara lavada


Pois é, em Agosto a preguiça é maior, o ar de praia ajuda à nossa bonne mine, os clientes vão de férias, e posso relaxar no dress code e afins.
Amanhã já é Setembro. E vai recomeçar o ritual matinal de maquilhagem, vai recuperar-se o vestuário mais formal e vão voltar a sair à rua os saltos altos.

Os meus aromas preferidos... 5


Agora que já destilei no post de baixo todo o azedume de hoje ( :) ), venho com esta doçura de perfume. Estou a usá-lo hoje e é um dos meus preferidos de sempre, levezinho e com uma aura de ternura. Mesmo cor-de-rosinha.

Pet peeve


Tenho um novo ódiozinho de estimação: o Boarding Pass. Já li algumas críticas noutros blogues, mas não resisto a também escrever sobre esse assunto.

É que não suporto mesmo o programa! Quem me conhece sabe o quanto eu amo viajar, e - consequentemente - revistas de viagens, livros sobre viagens, programas sobre viagens. Por outro lado, sempre gostei imenso da Ana Rita Clara. Sempre a achei das presenças mais giras em tevelvisão, uma boa comunicadora, uma mente com alguma substância e cultura geral. Também não a prejudica o facto de ser originária da minha zona (cof, cof, olha o bairrismo).

Mas este programa... nem sei por onde começar. Quanto ao facto de ser patrocinado pela EasyJet e, nessa sequência, só focar cidades para onde a EasyJet voa de Lisboa, nada a apontar. São ossos do ofício, é para o que dá o patrocínio, tudo bem, melhor que nada. Nunca é demais a informação, embora por este factor alguns programas possam ser mais interessantes que outros.

Mas a perspectiva em que é rodado o programa em si... é hedionda. Tudo gira à volta da Ana Rita, mais até do que da cidade, a um ponto tal que chega a tornar-se ridículo. As dezenas de toilettes diferentes (chega a ser patético, quando dentro de um mesmo local, supostamente na mesma ocasião, ela aparece com DUAS roupas diferentes - mas lá está, a H&M patrocina, e quantas mais roupinhas se levar ao programa, mais cá cantam no armário, não é Ritinha?), as carinhas e boquinhas, as poses estudadas... é perfeitamente insuportável. A informação... pouca e pouco útil, digo eu. Sim, aconselham hotéis. A que preços? Para todos os bolsos? De várias categorias diferentes? Não se sabe. Sim, aconselham restaurantes. Preço médio das refeições? Não sabemos. Aconselham locais a visitar. Dicas úteis? Conselhos para poupar? Recomendações a não perder? Não temos, aqui só sabemos a história dos locais, que vimos na net ontem à noite. Fraco, fraquinho, confrangedoramente fraquinho.

A própria Ana Rita, que eu tinha em tão boa conta, parece ter-se convencido de que é mais top que as top. Se assim não é, parece, o que é tão real nestas coisas como o próprio ser. Estas férias li uma entrevista tipo relâmpago (de A a Z ou coisa que o valha) da menina numa das revistas femininas deste mês. Respostas robot, if you ask me. E a querer parecer o que não se é. Estou triste, Ritinha. Quando reencontrares o jornalismo e a tua identidade, volta, que a gente perdoa.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

E por falar nesta série...


... estou completamente viciada. Até me dói a barriga de tanta gargalhada que dou. Como é que só agora a descobrimos?!?!

Distracções de férias




Como tudo o que é bom...


... as férias acabaram depressa demais.

Prefiro não dar importância ao sol, que teimou em não aparecer muito, nem ao céu cinzento que o substituiu bastante.
Prefiro ficar com os miminhos da mãe, os cuidados do pai, as conversas com a mana (eles não sabem e eu às vezes "esqueço-me", mas fazem-me muita falta no dia-a-dia). Prefiro valorizar os carinhos e o namoro com o M. O amor incondicional do Scott, a cada cinco minutos traduzido em lambidelas pegajosas e golpes vigorosos de cauda.

Não houve bolas de berlim à beira-mar, nem gelados italianos. Houve bolachas de aveia com queijo e houve cappuccinos. Às vezes os melhores prazeres da vida são tão simples... basta estarmos privados deles durante algum tempo para lhes darmos valor!

Houve um encontro para lá de saboroso, acompanhado de um jantar igualmente delicioso (um beijinho muito, muito grande e o nosso agradecimento por nos receberem, nós adorámos!). E houve silêncio do quotidiano, da vida de trabalho de todo o ano - e o bem que me soube esse silêncio!

Não foi o relaxamento total que eu tanto queria. Mas foi tão, tão bom.

domingo, 22 de agosto de 2010

Officially on vacation!


Gozando o meu terceiro período de férias do ano, com muita vontade e, acima de tudo, NECESSIDADE de descanso e miminhos do marido, papás e mana. Vou sem laptop, sem net em lado algum, sem contacto com o mundo a não ser por telefone. Assim sendo, deixo-vos por uma semana. Quando voltar pomos a conversa em dia, sim?

Não podia também....

... deixar de apelar à ajuda ao João. Toda aquela que pudermos dispensar.

sábado, 21 de agosto de 2010

The Prestige


Às vezes um filme agrada-nos muito, mas o final estraga aquela sensação fantástica que vínhamos construindo. E às vezes o filme não está a ser de um interesse fora de série, mas o final deixa-nos completamente embasbacados. Este foi assim. Confesso que me senti algo maçada durante partes do filme, mas o final... o final... valeu por tudo. Eu já disse que adoro o Chistopher Nolan?

A melhor compra deste Verão

A minha querida Veeny passou-me o desafio de eleger a minha melhor compra deste Verão, e eu confesso, fiquei "à nora". Mas lá cheguei à conclusão!

Não consigo é escolher só uma compra. Assim, vão as três melhores compras do Verão:

1- Estas sandalocas da Bershka que até nem foram nada caras e que agora têm lugar cativo nos meus pezinhos porque são tãããããããão confortáveis...

2- Estes calções (ambos) da H&M, que também não foram comprados em saldo e não foram nada caros, dão com tudo e fazem-me sentir fresca, alegre, veraneante!

3- Por fim, este vestidinho da Lavand, que para mim é das marcas que tem vestidos mais apetitosos, e que andei a namorar o Verão todo. Só agora, em saldo, é que consegui apanhá-lo a um preço suficientemente jeitoso. Acho tão lindinho, no seu bordado inglês e azul Santorini (tenho de registar o nome que agora mesmo inventei hehehe).

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A valsa



Continua a ser uma das danças mais adequadas para abrir qualquer baile formal. E ainda é a dança mais procurada pelos noivos para abrir o baile nos seus casamentos (embora a tradição já comece a ser preterida em favor de coisas mais originais e modernas). Talvez ainda continue a sê-lo, porque de todas as danças a valsa é a mais romântica. Continua a ser uma imagem linda a de qualquer par esvoaçante, a pairar pelo salão ou pela pista, em suaves rodopios.
Eu sou fã incondicional da valsa, pela sua elegância e leveza, e dancei-a no meu casamento.

As fotos que coloquei acima ilustram os dois tipos de valsa de salão: a primeira é a slow waltz, ou valsa inglesa; a segunda é comummente designada apenas de waltz, viennese waltz ou valsa vienense. A diferença entre as duas reside no facto de, apesar de ambas se dançarem em compasso ternário, o ritmo da primeira ser efectivamente mais lento, como o próprio nome indica.

Deixo-vos alguns vídeos. O primeiro ilustra uma slow waltz, e é precisamente a música que dançámos no nosso casamento (que saudades) - If I were a painting, de Kenny Rogers.

O segundo vídeo é a música que eu teria dançado caso tivesse optado por uma valsa vienense. É das minhas músicas preferidas para dançar a valsa.

Salt


Um filme cheio de acção e suspense. Até cansa ver a Angelina Jolie a correr e a saltar de obstáculo em obstáculo. Dentro do género, muito bem construído, ou não se tratasse de um filme de Philip Noyce. Contudo, mais uma vez, ao fim de 20 minutos de filme já eu estava a prognosticar o volte-face final. E não fui surpreendida. Nem sei se digo isto com orgulho ou com desprazer... É tão bom quando o final de um filme nos surpreende com uma reviravolta inesperada!
Enfim, de um modo geral, gostei!

Good advice.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ehehe tenho um selinho


É sempre um acontecimento diferente a adornar o nosso dia. Este foi-me oferecido pela minha Miss Star Pink, a quem muito agradeço.

Quanto às condições:

1- Dizer quem deu à menina: Acabei de o fazer.
2- Enumerar 3 coisas em que reparo de imediato no sexo oposto e outras 3 que não suporto. Pois bem, reparo logo no aspecto físico global, confesso. Reparo também na postura, se é reservado ou muito extrovertido. E reparo imediatamente no teor da conversa que tem. Não suporto no sexo oposto:
roupinhas marotas

maus cortes de cabelo

sobrancelhas arranjadas muito fininhas e barbinhas esquisitas.


Este último senhor, aliás, quase exemplifica all of the above.
3- Passar o selo a 4 outros blogues.
Para não repetir felizes contempladas, passo às seguintes meninas presentemente no activo:
Sofia
Kika
Rita
Vee

É triste...


...mas apenas recentemente comecei a ouvir de novo a minha "velha" gargalhada espontânea e cheia de vontade. Aos pouquinhos, começo a ouvi-la mais de vez em quando. É que, por razões que desconheço, há uns dois anitos que ela andava aqui amarfanhada no fundo do peito. O riso, a diversão, a boa disposição aconteciam, mas sem virem acompanhadas de relaxamento, de entrega total, de bem-estar genuíno e puro. Será que as nuvens cinzentas se começam mesmo a dissipar de vez? Nada me faria mais feliz, isso vos garanto.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

E lá fui eu outra vez


Eu seguramente não estou boa da cabeça. A continuar assim, não tarda nada ando aí com uns glúteos como os da Marisa Miller. Hoje fui enfiar-me numa aula de GAP Total ou lá o que era. Estou outra vez que nem me aguento, acho que esta noite - finalmente - vou dormir em condições. Como se costuma dizer, até vou dormir sem sono.

Os meus aromas preferidos... 4


Éclat d'Arpège, da Lanvin. Foi amor à primeira vista quando o apliquei em mim. Casei-me com ele na pele.

Podia ter-me dado para pior


Segunda-feira decidi fazer uma aula de ginásio. Agora, e aproveitando a minha inscrição na Associação de Antigos Alunos da minha uni, faço ginásio lá. Pago as aulas em sistema avulso, ou seja, pago as aulas a que vou e não estou sujeita a mensalidades. Parece-me um sistema bom.
Mas, voltando ao assunto primário, segunda-feira tive a inspiração de fazer uma aula de ginásio. Como é Agosto, os serviços estão a meio gás, o que significa que só há uma aula por dia. Segunda-feira era Pump Attack.
Hoje é quarta e eu ainda pareço uma velha de 90 anos com um ataque de reumático e que levou com um camião TIR em cima.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Isto é um companheirão ou não?


Não é que, todas as noites pelas 20h, ele me faz companhia enquanto eu vejo mais um episódio desta série sem a qual não sei passar? E o mais engraçado, até gosta. Diz ele que começa a compreender melhor as mulheres, e farta-se de rir no processo. E eu acrescento: compreendê-las, não sei, espero que sim; mas pelo menos consegues ver que algumas crises/dúvidas existenciais/piadas/gostos estranhos/paranóias são transversais aos espécimes do sexo feminino. Não sou eu que sou assim bicho raro. Isto já vem da Eva e há-de continuar por gerações.

Day off


Verdadinha, hoje auto-proclamei dia de folga. Estou mesmo à espera que a B. chegue para irmos passar o dia de papo para o ar na praia. Espero que se possa estar na praia - mas isso é só um pormenor, right? See you later, all!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Na minha mesinha de cabeceira (#11)


O anterior foi num instantinho, e desde já informo que amei a história. Sempre achei deliciosas todas as histórias que envolvam ingleses e a Inglaterra, não sei bem porquê. Acho que é o temperamento deles, que por ser tão diferente do meu me fascina. E então se a história for de época (esta tinha partes que se passavam no decurso da IIGM)...
E este que aqui vêem é o senhor que se segue.

The Last Airbender



Sábado à noite foi o nosso programa.

Eu, fã do Shyamalan me confesso. "O Sexto Sentido" foi um dos filmes que mais gozo me deu ver. O "Signs" fez-me um medo indescritível. Os seguintes já não apreciei tanto, mas ainda assim não perdi nenhum. Este último... deu-me mixed feelings. Por um lado, gostei imenso da história fantasiosa mas diferente, dos cenários, da cenografia em si. Os movimentos dos benders e as katas que eles executavam eram fenomenalmente belos.
Mas o filme em si não tem aquela mística Shyamalan que eu espero sempre de um filme dele. Enfim, aguardamos a sequela.

No entanto, o que realmente "matou" a experiência para mim foi a porcaria do 3D. Mas que raio se passa agora que em três filmes que saiam para o mercado, um tem de ser apresentado em versão 3D? É horrível, porque a maioria dos filmes em 3D (este incluído) não ganham nada com essa versão. Pelo contrário. Em "The Last Airbender", o filme ficava ainda mais escuro, não havia nenhuma cena ou movimentação que justificasse a experiência 3D e os óculos que me deram no cinema magoavam-me terrivelmente. Resultado: vi quase todo o filme sem os óculos - e acreditem que vi tudo bem melhor do que devidamente apetrechada com os ditos!
O que estes cinemas não fazem pelo lucro... Mas digo-vos: mal eu saiba que um filme vai ser lançado em 3D, é certinho que o vou ver em casa. And that's that.

sábado, 14 de agosto de 2010

Sou uma naba*

A verdade é que não percebo nada disto, mas queria pôr o look do meu blogue como era antigamente, ou seja, com uma cor de fundo apenas e um cabeçalho normal (como, por exemplo, o da Miss Star Pink, da Kitty Fane, da Hoje vou casar assim ou o da Me - o meu antigamente também era assim, lembram-se?). Mas agora, quando tento editar, só consigo fazê-lo dentro dos modelos pré-definidos do blogger. E eu não gosto e não quero!

Alguém sabe como posso fazer o blogue ter o look de antigamente?

* até para explicar o que pretendo.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Maravilhas da natureza...


...ou não.

Não fossem os pés e pernas peludos, esta imagem podia ter sido produzida lá em casa. Esta vossa amiga tem tentado o seu melhor para fazer tudo direitinho, comer de acordo com a diet (até tem passado por momentos de falta de apetite, devido ao calor), tem feito exercício (hallellujah!!!), indo fazer caminhadas diárias de 30/40 minutos, acompanhadas de uns bons crunches para a barriguinha teimosa, bebido a sua aguinha...

Prevaricou ontem, porque não fez a caminhada, e prevaricou na 3a feira, porque era dia 10 e foi jantar com o seu amor - comeu sobremesa. De resto, é tudo como vos conta. Que tal a introdução na 3ª pessoa, à jogador da bola?...

E a balança, essa amiguinha, mostrou resultados? Sim!!! 1 kg... a mais!!!!!!!!

Como isto me acontece, não faço ideia alguma. Mas aqui entra a verdadeira maravilha: I don't give a damn! Sinceramente, estou cansada disto. Como pouco, como coisas que não aprecio, tudo em prol de uma silhueta melhor. Melhor para quem???

Já há algum tempo que estou a tentar mudar de atitude perante a minha figura e o meu peso. Precupa-me muito engravidar e ganhar alguma depressão por causa de me ver de um tamanho (ainda) maior. E se ainda não engravidei, é porque continuo desesperadamente a tentar perder o peso extra, para depois não me custar tanto ver os kgs a treparem pela balança fora.

Mas cheguei à (triste) conclusão que, mais do que mudar por fora, é URGENTE mudar por dentro. Perder as inibições que ganhei e que antigamente não tinha (e sempre fui uma pessoa de peso flutuante). Por tanto ouvir determinadas coisas, convenci-me que sou horrorosa assim. Há dois anos que evitava ir à praia (e esta é uma verdade que agora assumo com vergonha), para não ter de me mostrar quase despida. Se ia, não tirava a roupa. Custa-me muito ver o meu corpo e que vejam o meu corpo. Até as pessoas que eu sei que me amam assim. E isto é doloroso de dizer.

Mas que raio - cheguei eu ultimamente a essa conclusão -, não sou nenhum bicho! Não sou obesa! E se é assim que sou, então que se danem as mentes tacanhas que não gostarem do que vêem. E que se dane a minha própria pobreza de espírito! Este ano já fui à praia, despi-me, apanhei sol e estou viciada! Já vesti vestidos curtinhos, calções curtinhos e sabem que mais? Estou a gostar de me ver assim! Sinto-me mais bonita, mais sensual. Ando na rua com confiança, não encolhida para me tornar mais pequenina... EU SOU GRANDE! E não há nada a fazer quanto a isso. E, em vez de me ver como uma baleia, devo ver-me como uma mulher... vistosa. Voluptuosa. Ou whatever, desde que deixe de lado essas parvoíces.
Quando engravidar, tenho de comer aquilo que for melhor para o meu bebé. Vou ter de comer queijo e pão. Vou ter de comer coisas boas e saudáveis. Não vou criar qualquer desculpa para comer por dois, mas não vou comer por meio. Isso eu garanto. Vou querer engordar aquilo que é saudável para o meu bebé. Nem mais, nem menos. E vou ter de olhar para mim e gostar!

Como agora gosto. Tenho mais um kg? Who the hell cares anymore??!!

Ainda não me tinha lembrado que era sexta-feira, 13...


... até começar a ler blogues alheios. O que será que este dia me reserva? Digo-vos amanhã.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Os meus aromas preferidos... 3


AMO este cheirinho doce das amêndoas neste leite e bruma de corpo da L'Occitane. Há 3 anos usei-o durante o Verão e era uma delícia sentir-me envolvida neste aroma.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O samba


A seguir ao jive, é neste momento aquilo que mais prazer me dá dançar. O samba é, inerentemente, um ritmo cheio de calor e alegria, composto de movimentos de anca vincados e bem femininos, que conferem um tipo de sensualidade brincalhona a quem dança. Quanto mais aprendo, mais gosto de o executar!
Diferente do samba de salão, mas não menos divertido, é o chamado "samba no pé", que os brasileiros já trazem da barriga das mães, e que para nós continua a ser uma tarefa de árdua execução. É difícil de dominar, mas quando se consegue fazê-lo torna-se difícil resistir à batida sem deixar o corpo exprimir-se sem reservas.
Um samba e uma caipirinha... não dá para recusar.
Aqui vai um samba muito bem dançado (a partir do minuto 2:30). É tão giro vermos os passos que aprendemos "montados" em coreografias destas... dá vontade de elevar o nível!

Blogopeople


Este é um aviso à navegação: a autora deste blog encontra-se em modo stand-by, porquanto não tem grande vontade de escrever, e pouca inspiração para alimentar essa vontade. A mente da autora deste blog recusa-se a responder aos ultimatos que lhe são feitos pela sua proprietária, e apenas se encontra disponível para pensamentos envolvendo sol, praia, mar e outros componentes que por enquanto lhe são vedados, devido às vicissitudes laborais com as quais ainda se encontra comprometida. No entanto, esforços serão desenvolvidos no sentido de coagir a mente da autora deste blog a produzir pensamentos traduzíveis em algo legível, a publicar dentro do mais breve prazo possível.
Grata pela compreensão.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A minha mala aka "casa a tiracolo"

Aceitei este desafio, vindo da minha querida Hoje vou casar assim, para vos mostrar o conteúdo da minha mala! Ora cá vai:

Temos:
- carteira para o dinheiro e documentos mais importantes;
- agenda;
- bloquinho de anotações (tinha de ter um gato, claro está!);
- chaves de casa, carro, trabalho;
- bolsinha com alguns itens de higiene/cosmética;
- bolsinha com outros itens da mesma natureza, mais pequenos;
- lenços de papel;
- Halls (desde que parei com as pastilhas elásticas por dores no maxilar);
- estojinho com canetas e duas pen (não está a vista o estojo, só o conteúdo);
- uma maçã para trincar quando der a fomeca;
- telemóveis;
- óculos de sol e respectiva caixa;
- porta-cartões (para cartões de visita e de comércio).


Aqui temos, em pormenor, os conteúdos da bolsinha menor:
- Compeed para alguma eventualidade indesejada;
- Pensinhos rápidos;
- Comprimidos (ibuprofeno ou paracetamol);
- Caixinha das lentes;
- Elásticos e/ou ganchos de cabelo.


E aqui temos os conteúdos da bolsinha maior:
- Desinfectante em gel para as mãos;
- Creme hidratante para as mãos;
- Compeed para as bolhas nos pés;
- Protector labial e um bálsamo labial com um pouco de brilho.

Costumo ainda trazer outras coisas: alguma maquilhagem, água, papéis diversos, um livro ou outro que ande a ler, produtos de higiene pessoal (dependendo da altura do mês...), toalhitas... Mas hoje é só mesmo isto que trago comigo.

Aproveito ainda para mostrar o curioso do Sushi, que teve de dar o ar da sua graça:


E a sôdona Leide Anouk, que não se dignou a descer do parapeito da janela onde estava nos habituais banhos de sol.


O desafio, passo-o a quem o quiser aceitar! :)

Acho que afinal odeio trabalhar em Agosto...


...se for a única pessoa a trabalhar no escritório, como é o caso. Hoje sinto-me como a senhora aí de cima. O telefone não pára e - ironia das ironias - nunca é para mim. Ou seja, em vez de estar na paz do Senhor a dar andamento às minhas pontas soltas que quero pôr em dia, estou a dedicar-me a decorar a frase "O(A) Dr.(a)... encontra-se de férias, só regressa no dia ...". Mas adianto já que tenho jeitinho!

Mais um passo...

...em direcção à concretização do sonho. Vão daqui os nossos votos de sucesso e muitas ideias brilhantes (ou uma, basta uma) para a reunião da Maria e do gato com mais um novo amigo pronto a ajudar. E que o gato não se ressinta da viagem. O sonho, esse continua aqui. E, se todos dermos só um pouquinho de nós, estamos a ajudá-lo a tornar-se realidade.

domingo, 8 de agosto de 2010

Não me anda a apetecer escrever....


... mas não quer dizer que não vos deixe boas mensagens! :)

Na minha mesinha de cabeceira (#10)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O jive


Agora que estou de jejum no que respeita a dançar - pelo menos até Setembro -, tenho de me consolar de outras formas...
O jive, neste momento, é a minha dança preferida. É alegre, enérgico, faz-nos pular e rir e traz ao de cima todas as boas emoções possíveis.
Aqui fica uma das minhas músicas preferidas para dançar o jive:

Os meus aromas preferidos... 2


De momento, é o meu aroma preferido para usar no Inverno. Love it!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

E por falar no Cillian...


O rapaz tem mesmo uns olhos de cair para o lado. É tão bonitinho que é quase feminino.

Filmes da minha vida #4 - Breakfast on Pluto


Por ver o Cillian Murphy no Inception, lembrei-me deste filme, que amei a primeira vez que vi, amei mais a segunda, e vou certamente continuar a amar quando voltar a ver. Um papel extraordinário, uma performance magnífica, uma história comovente. O prisma sob o qual é filmado é de uma sensibilidade encantadora. E faz-nos rir com vontade, faz-nos sorrir com ternura, faz-nos chorar com vontade de abraçar a Kitten enquanto procura a sua mãe. Tenho de o ver outra vez.

Estou transtornada


Acho que hoje de manhã matei um passarinho.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Tu...


... que me espantas os fantasmas e me fazes rir. Tu, que és um porto de abrigo, sempre lá para os meus devaneios, os meus choros, os meus desabafos. Tu, que me abraças quando estou pequenina. Sim, tu. Amo-te.

Monday and a smile


Porque me apetece começar a semana com um sorriso, assim grande como o da Scarlett. Porque o fim de semana foi bom. Porque há que apostar nas boas energias.