quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O Círculo

O programinha de ontem foi ver este filme na sala de espectáculos cá do burgo. Primeiro ponto: nunca me canso de ir a este lugar. É uma sala magnífica, majestosa, das mais bonitas que conheço, portanto sempre um prazer visitar. Segundo ponto: até me soube bem (apesar de as cadeiras não terem comparação possível em termos de (des)conforto) ver um filme num outro local que não um shopping. Estou um bocado cansada de shoppings e demais sinais dos tempos consumistas. Fazem-me falta algumas coisas à moda antiga... Terceiro ponto: também me soube muito bem porque foi completamente gratuito. O M. ganhou os bilhetes duplos no sorteio semanal que no portal online da minha cidade se faz.

Quanto ao filme, é uma película já de 2000, ano em que ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza. É um filme iraniano, realizado por Jafar Panahi e protagonizado por actores também da mesma proveniência. É de salientar que, de momento, o realizador está condenado a 6 anos de prisão - é o que se ganha nestes países por retratar a realidade. Já noutras ocasiões esteve encarcerado, e só por muito lobbying dos seus pares com alguma influência, como Steven Spielberg, é que anteriormente foi sendo libertado.

O filme retrata a vida das mulheres persas, usando como exemplos algumas personagens, todas elas com percursos de vida algo dramáticos, e que vão redundar no mesmo final trágico. Uma mulher que dá à luz uma menina, quando a família do marido esperava um filho varão; três mulheres que saem da prisão e se debatem com a reinserção na sociedade [o arranjar dinheiro, o viajar sem a companhia ou autorização de um homem, que as obriga a mentir e prostituir-se...]; uma mulher que foge da prisão para tentar fazer um aborto e é expulsa de casa dos pais pela intolerância dos irmãos; uma mulher que se prostitui e é apanhada pela Polícia.

Não fosse algumas passagens bastante monótonas do filme, em termos de ritmo, e eu tê-lo-ia adorado. Assim, limito-me a dizer: adorei a temática e a abordagem. Cheguei a ficar verdadeiramente exasperada em algumas partes! Do filme, gostei.

1 comentário:

Pipita de Chocolate disse...

Gosto de ler acerca desta temática, a da condição das mulheres noutras culturas e deixaste-me bastante curiosa em relação a este filme.

Bjs