segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

The Hardest Job in the World

Adorei a ideia expressa neste texto da Ana Maldivas. Realmente, temos de nos convencer que, independentemente do reconhecimento alheio, somos todas as melhores mães do mundo para os nossos bebés. Pelo menos, as melhores que podemos e sabemos. E mais não nos pode ser exigido.

Mas, ainda assim, não deixa de ser um trabalho-dureza. Um que só conseguimos levar a cabo com um enorme sorriso porque somos movidas a amor. A um amor sem par.

2 comentários:

Rita G. disse...

É verdade:) e desde quando precisamos do reconhecimento alheio quanto ao nosso trabalho como mães? Nós e o nosso filhote é que sabemos:) bj!

Vee disse...

Acredito piamente que em questões de parentalidade cada pai e mãe faz o melhor que sabe. E os que não fazem bem (que infelizmente há) é porque não têm entendimento/capacidade para mais e aí ter um filho devia ser possivel apenas com um mínimo de competências.