quinta-feira, 11 de julho de 2013

Como arrasar incontáveis horas de terapia num quarto de hora.

Fácil: sendo eu e indo comprar um vestido para um evento.

Loja 1. Vejo um vestido lindo, verifico que está exposto em L. Experimento, ah bolas, o folho não tapa a malha mais reveladora. Saio do provador. Olhar condescentente e comiserador da funcionária: "Pois, não serviu, não é?". Decido ir com a verdade: "Não, só marcava muito as minhas formas rubenescas".

Loja 2. Não temos nada acima de M.

Loja 3. Vejo vários vestidos que me agradam, lindos, lindos, e euromilhões!, em L ou acima de 42. "Posso ajudar?", "Sim, seria possível ver alguns vestidos...", "Lamento, peço mesmo imensa desculpa, mas não tenho cá nada para o seu tamanho". Glup. "Ah, mas este..." "Não lhe serve. Eu bem gostava, mas não tenho cá nada que lhe possa servir".  

E eu, fraquinha que sou, meti o rabinho entre as pernas e saí. Não me apeteceu ir a jogo e depois constatar que a bruxa mulher tinha razão. Só me doeu mesmo a cena à Pretty Woman, versão Biggest Loser.

E sim, eu tenho algum, bastante, peso a mais, mas posso garantir que não tenho a imagem corporal de uma Rebel Wilson, por exemplo. Nem eu própria, com todas as minhas avarias na centralina, acho que aparento o peso que (ainda*) tenho. Ou achava.

*ando cá com uns cuidados e entretanto até perdi 7 kgs em 2 mesinhos. Já só faltam 18, já não falta tudo.

4 comentários:

Vee disse...

O melhor para o ego é nunca encarar a realidade e repetir sempre que o corte das roupas dos pronto-a-vestir são sempre uma desgraça e malfeitos. A partir daí o problema passa a não ser as (nossas) formas mas sim o dinheiro, e esse problema é mais fácil de enfrentar.

Mi♥ disse...

Hm, às vezes há uma falta de sensibilidade enorme das vendedoras! Eu sei que nem sempre é fácil, mas em muitas situações o melhor é ignorar as "meninas" e seguir o nosso instinto. Pensar numa ou duas alterações que façam aquela peça assentar melhor (e aqui não há nada a "temer" porque todas nós precisamos de 1 ou 2 alterações seja porque motivo for... Eu preciso sempre de apertar mais do peito, ou alargar na anca... Pear shape!)
E fala-te alguém que tem uma mãe que sempre foi bastante curvilínea, baixinha, e ainda assim se vestia/veste a fazer modelos roer-se de inveja! Incluindo eu, que não sou modelo (nem nada que se pareça), mas recorro sempre a ela antes de qualquer evento para o "ok" nos outfits...
Há que não desistir e ADAPTAR! ;) E não, nada a ver com as Rebel Wilson ou Christina Aguilera ou Adele's deste mundo!!! Já te disse, NUNCA te dava o teu peso real.. ;)
Bisou!

Izzie disse...

Ando no mesmo calvário, já devo ter experimentado uns 20 vestidos, e os que são giros não há no meu número, os que há no meu número ou caem mal ou são feios. Já experimentei um na secção de tamanhos grandes da adolfo dominguez, e o nº mais pequeno deles ficava enorme. Ou seja, para os normais sou gorda, para os gordos sou normal, não há paciência.

Queen of Hearts disse...

Vee, e até olha que nem é preciso muita imaginação para se achar que os cortes de algumas(muitas) lojas de pronto-a-vestir são mal feitos :)

Mi, obrigada :) Bom, a senhora nem sequer chegou à parte de tentar sugerir alguma alteração, e eu nem tive hipótese. Ela não me deixou experimentar nada! :P E não desisti... já tenho o problema resolvido. ;)

Izzie, é como eu, mas já devo ser um tamanho gordo dos mais pequeninos :) Só que sou jeitosona e disfarço bem :P Voltei a entrar no modo "hashtag curaradeprê", fiz um pirete mental à senhora dos vestidos pequenos :)