domingo, 13 de outubro de 2013

A minha eterna relação com a dieta

Se calhar era melhor aceitar que, para mim, comer é tipo a segunda melhor cena desta dimensão em que vivemos, que não tenho um metabolismo sacado do Euromilhões da natureza, e ser assim uma budinha rechonchuda para o resto da vida.

O problema é que neste corpo quasi-quasi-obeso vive uma magra em potência, que sonha com voltar a calçar aquelas botas de cano que há duas estações não entram, e vestir aquela túnica boémia com aqueles leggings, e vestir aquele vestido que nunca mais ficou bem, enquanto enfarda mais uma fatia do bolo tão bom que fez para o miúdo e ainda não foi desta que ele se converteu ao sabor doce, e bebe mais um refrigerante que é um vício do catano que não se sabe como se vai conseguir chutar para canto.

Assim sendo, amanhã começa-se mais um ciclo de dieta low-carb, para se perder mais uns quilitos. Este ciclo deverá durar... umas 8 semanas, pelas minhas contas. Lá para Dezembro voltamos à alimentação com hidratos de carbono livres, embora se vá continuar a tentar optar pelos mais complexos possível, em quantidades controladas mas presentes em todas as refeições. Lá para meados de Janeiro (ou finais, logo se vê) retomamos mais um ciclo low-carb. E assim será, em intervalos, até que tenhamos - sim, não estou sozinha nesta empreitada - perdido TODO o peso que temos a mais.

It's gonna be a tough job - but someone's gotta do it.

1 comentário:

Mi♥ disse...

O que interessa é aceitar que vamos encontrar pedras/bolos no caminho nas quais vamos, eventualmente, tropeçar. ;)
E voltar a por-nos de pé, para mais uma jornada!